Como vencer a timidez com as mulheres

Você acredita que a timidez te atrapalha com as mulheres?

Eu era um cara muito tímido, sempre quando uma mulher que eu curtia aparecia no mesmo role, meu cérebro parecia estar petrificado.

Eu não conseguia dizer e nem fazer mais nada.

Outras coisas bem desagradáveis acontecia, eu transpirava muito, meu coração acelerava, eu ficava todo vermelho…

Mano, era uma pane no sistema geral!

Então, eu sempre acabava me limitando dentro do ambiente.

De preferência, o mais longe possível para que ela também não viesse falar comigo e percebesse que eu tava morrendo de medo.

E enquanto eu chupava o dedo, meus amigos passavam o rodo.

Então, decidi entender o que tava rolando comigo, e principalmente, o que precisava fazer para conseguir vencer a timidez de falar com as mulheres.

Você quer saber como eu fiz isso? Então se liga nas dicas que eu vou te dar agora!

Dica 1 – O que te limita?

As pessoas, em geral, costumam acumular experiências em caixas imaginárias dentro da sua mente.

Para as pessoas que sofrem com a timidez, as experiências positivas ficam abandonadas em uma dessas caixas no fundo do cérebro.

Enquanto, as experiências negativas, ficam expostas para serem acessadas a qualquer momento por sua mente.

Entenda, todos possuímos as duas, mas os tímidos acabam deixando as experiências negativas sobressair das outras experiências boas.

Portanto, os tímidos se limitam através dessas experiências que deram erradas, acreditando que só existe essa opção.

Por exemplo: Se você levou um fora uma vez, mas ficou com as mulheres outras 10 vezes, a única vez que vai importar é a que você se deu mal.

E quando uma mulher se aproximar de você, vai ser o gatilho, para seu cérebro acessar a experiência negativa que você teve.

Simples. Nada aconteceu. Você só deixou uma experiência negativa, te privar de ter uma POTENCIAL experiência positiva.

Fazendo consequentemente que você permaneça em uma inércia.

E você sabe como mudar isso? Simples, observe a próxima dica.

Dica 2- Entender a desimportância de quase tudo

Então você teve uma experiência negativa com alguma mulher, mas cara, quem não teve?

Entender a desimportância das coisas, é atribuir importância ao que realmente importa. (risos)

Mas é a verdade. Se você for por essa perspectiva, vai perceber o quanto você deixa de fazer só porque tem medo das coisas darem erradas.

Porém, só de você não tentar, isso já deu errado.

O incrível poder da escolha, é também o grande poder de simplesmente não se importar.

Um fora, é um fora. Um mico é um mico. E isso acontece com todos os homens do universo.

Desde o cara mais bonitão, até o cara mais feio do mundo.

E por mais que isso fique marcado pra você, para as outras pessoas, passa despercebido.

Então você sente vergonha, por algo que só você ta passando. Mas, ninguém está se importando.

E no final da noite, todo mundo está beijando, e você ficou sozinho com seu medo.

Enfim, ninguém se importa, e você também não deveria levar tão a sério.

Dica 3 – O poder das pequenas vitórias

Você não precisa vencer o medo de falar com as mulheres chegando diretamente na gata que você curte.

Se você não se sente preparado para isso, faça o que eu chamo de aquecimento social.

FAÇA ELA SER SUA EM 7 DIAS (ou menos) 

Converse com mulheres do seu dia a dia, fale primeiro com a moça da cafeteria, depois avance para mulheres que você nem tá afim em uma festa.

Faça essa escalada gradual.

E porque isso funciona tão bem?

Seu cérebro desmistifica a imagem feminina pra você. E deixa de ser um gatilho para as experiências negativas que você já viveu.

Portanto, quando você chegar na candidata ideal, que você está afim, você já vai ter aquecido seu cérebro para falar com mulheres.

E então, ele não vai ficar tão nervoso como a primeira vez.

Dica 4 – A escolha individual

Por fim, o que eu fiz que me fez vencer a timidez de uma vez por todas, foi agir.

Com medo, sem medo, com a cara e a coragem. Eu só fui e agi. Cheguei em mulheres, nas mais diversas delas.

Deu errado? Sim, algumas vezes. Mas na maioria dessas vezes eu ria muito com meus amigos.

5 sinais corporais de que ela está interessada por você

Foi uma escolha minha, eu fui lá levei um fora, e não me importei com isso!

Mas o mais importante disso tudo, foram as outras milhões de vezes que eu me arrisquei, e consegui!

Outro ponto positivo, enquanto eu ia me arriscava e errava, eu aprendia muito. Fui aprimorando minha bagagem comunicativa.

Falar com mulheres se tornou um hábito pra mim, eu sabia exatamente o que dizer, quando dizer e o que fazer com toda a ansiedade que estava experimentando.

No final, eu nem consigo me imaginar mais deixando de tomar uma decisão por estar com medo de ser recusado.

E não porque eu não levava mais fora, mas sim, porque eu não me importava mais da mesma maneira.

Consegui ressignificar cada fora, e transformei eles em ensinamentos para outras abordagens mais assertivas.

E em uma dessas vezes que eu tentei, acabei até me casando… Mas isso é história para um outro dia.

Hoje, o que importa é você entender que se você deixar a timidez tomar conta de você, nada vai acontecer.

O clichê: “O não você já tem, você só precisa ir em busca do sim!”