Será que uma traição pode ser perdoada? Assim como muitos outros homens, você já deve ter feito essa pergunta, que assombra quem ainda ama uma mulher que já colocou chifres na cabeça do namorado.

A boa notícia é que é possível perdoar e levar o namoro numa boa após a traição. Porém, você só será capaz de fazer isso com sucesso se souber quais são as principais dicas de como perdoar uma traição.

Bem, antes de aplicar as minhas dicas, lembre que eu mesmo fui traído em uma das minhas primeiras relações, o que me deixou devastado, como você também deve estar se sentindo.

Levando em conta que minhas atitudes me ajudaram a perdoar a gata, não há motivo para você não ter ótimos resultados também.

Veja como perdoar uma traição

1. Reflexão para decidir se vale perdoar

Traição amorosa não é um simples errinho, podendo até acabar de vez com qualquer relacionamento sério.

No meu caso, eu sabia que ainda gostava muito da garota que havia me traído, mas eu estava na dúvida se valia a pena dar o perdão a ela e tentar recomeçar a relação.

Na hora de analisar a situação, eu fiz uma lista com os prós e os contras de dar uma nova chance à gata. Depois de muito avaliar, os prós pesaram mais, pois eu considerei que ela demonstrou estar verdadeiramente arrependida.

Além disso, pensei em como andava o nosso namoro na época. Eu me coloquei na pele da garota para tentar entender os motivos para a traição, o que contribuiu para a minha decisão, visto que nós estávamos meio afastados, sem contar que eu não estava tratando a minha namorada com a atenção que ela merecia.

Claro que isso não era justificativa, mas foi essencial para que eu visse o outro lado da história.

2. Diálogo aberto sobre os rumos da relação

Em vez de ficar matutando sobre os efeitos da traição no meu namoro, eu tentei conversar abertamente com a minha namorada.

Fiz as perguntas que achei que deveria fazer e a questionei sobre os rumos do nosso relacionamento, afinal de contas, era indispensável que nós estivéssemos em sintonia quanto ao que ambos queriam.

Claro que eu precisava matar a curiosidade em relação a algumas informações da traição. No entanto, eu me controlei para não entrar em muitos detalhes, uma vez que eu sabia que se eu soubesse demais, minha paranoia aumentaria após a reconciliação.

Logo, nada de perguntar onde foi a traição, que tipo de posição sexual eles fizeram (se houve sexo) e coisas muito específicas, com as quais você não conseguirá lidar.

Eu fiz a burrada de perguntar coisas muito gráficas, o que me deixou com imagens horríveis na cabeça, criadas pela minha imaginação.

Esse tipo de informação não é muito útil para quem deseja seguir adiante com a relação, mas há outras coisas que são importantes, como quem e quantas vezes a traição aconteceu.

No meu caso, a gata não tinha me chifrado com um conhecido, o que diminuiu um pouquinho o peso do golpe. E o fato de ter sido traído “só” uma vez também colaborou para a minha compreensão.

Contudo, cabe a cada homem determinar o que é relevante e aceitável nesse tipo de situação.

3. Observação do comportamento após o pedido de perdão

Uma coisa que foi decisiva no processo de perdão foi tirar um tempo para pensar nos itens acima, sem tomar decisões precipitadas.

E, depois de resolver que daria outra chance à traidora, eu passei a prestar bastante atenção no comportamento dela.

Como eu notei claramente que ela estava mesmo arrependida e disposta a mostrar que não tinha nenhuma intenção de repetir o erro, comecei a ignorá-lo gradualmente, à medida que novas experiências boas com a gata dominavam meus pensamentos.

Tenha cautela na hora de agir e não se esqueça das minhas recomendações para perdoar quem te traiu.

Sobre o Autor

Santo Papo

Criador do Santo Papo e da franquia de treinamentos Guerra da Sedução, Marcel Kume já ajudou dezenas de milhares de homens de todo o mundo a ter uma vida amorosa plena e feliz, atuando como Coach de Relacionamentos. Hoje conta com o maior canal do Youtube brasileiro com o tema conquista e sedução de mulheres e já conta com mais de 270 mil inscritos.