Cara, hoje tenho que falar sobre algo que não curto nenhum pouco, mas é necessário infelizmente.

É impressionante e revoltante saber que em pleno século 21 ainda existam pessoas preconceituosas… Pior ainda é perceber que esse tipo de coisa ainda atrapalha o romance de tanta gente.

Pois é! Lembra daquele fuzuê que rolou quando alguns preconceituosos minaram a internet com mensagens horríveis sobre aquela repórter lindíssima da Rede Globo só porque ela é negra?

Saiba que esse não foi nem a primeira, nem a última vez que aconteceu algo desse tipo no Brasil.

Eu já sofri preconceito por ser descendente de japonês, mas meus amigos negros sofrem infinitamente mais!

E resolvi falar disso hoje porque alguns caras me procuraram para saber como lidar com o preconceito racial dentro da família da namorada.

Será que é o caso de terminar o namoro com a sua gata ou tem jeito de resolver isso sem sofrimento?

Como lidar com preconceitos da família de sua namorada?

Cara, pra começar você precisa respirar fundo e ter sangue frio pra lidar com a situação e preservar a relação.

Se você realmente ama sua namorada, vai precisar ter jogo de cintura para saber lidar com esta situação sem deixá-la ainda mais complicada.

Embora seja a vítima do esquema, você também precisará dar um suporte emocional para a gata.

Afinal, ela viverá entre fogo cruzado, ouvindo as reclamações dos pais dela e percebendo a sua chateação por ser alvo do preconceito dos sogros racistas.

Para evitar uma guerra, é necessário ter um baita controle emocional.

Eu vou ensinar 3 truques simples pra você aprender a controlar o seu emocional e não deixar transparecer que está abalado com tudo isso. Se liga.

3 Truques para ter controle emocional

1 – Respiração 4x4x4:

A técnica que é usada pelos monges tibetanos pode ser bem útil aqui. Com esse truque simples de respiração você vai sentir que poderá tomar o controle da situação de volta em suas mãos. Veja como fazer:

1º Sempre que se sentir prestes a explodir, dê um passo para trás se estiver em pé ou afaste a cadeira se estiver sentado.

2º Inspire contando mentalmente até 4 até encher os pulmões completamente.

3º Prenda o ar nos pulmões contando mentalmente até 4 novamente.

4º Por fim, solte o ar contando também até 4 até esvaziar os pulmões.

Faça isso de 5 a 10 vezes conforme seu nível de estresse e sentirá a ansiedade diminuir bastante. Isso acontece porque você oxigenará o cérebro e reduzirá os níveis de adrenalina, o que reduz também os impulsos de raiva.

2 – Processo de experimentação visual

A maioria das vezes em que nos irritamos com palavras, isso acontece por causa de um processo emocional que todas as pessoas possuem, chamado “Processo de experimentação visual”.

Isso significa que quando alguém fala algo direcionado a nós ou às pessoas que amamos, nosso emocional cria a experiência e a sentimos como se estivéssemos realmente vivenciando o que foi ouvido.

Ou seja, se ouvimos que somos inadequados para um ambiente, nos sentimos como se realmente fôssemos, não importa o embasamento da pessoa que nos falou isso.

Para conseguir ouvir os comentários depreciativos e suportar sem perder o controle emocional, temos que “desligar” esse processo. Veja como fazer isso:

1º Você já sabe de onde virão os comentários racistas, então busque o foco em outra pessoa ou objeto quando estiver no mesmo ambiente que essa pessoa.

2º Quando ela falar algo, qualquer coisa, ouça apenas a primeira palavra e, mentalmente, cante uma música que você gosta.

3º Sorria quando ela parar de falar, não importa o que disse. Você passará duas mensagens para o inconsciente da pessoa: primeiro, que você não ouviu o que ela falou; segundo, que você não se importa com o que ela pensa.

3 – Tática de guerra

Um homem alfa não recua, ataca! Mas calma, brother, não to falando pra você comprar briga com a família da gata. O que quero dizer é que você precisa ter estratégia como uma tática crucial de guerra.

Marque presença no território inimigo, não deixe com que percebam suas falhas emocionais, pois assim não poderão vencê-lo.

Resista ao ímpeto natural de deixar de frequentar a casa dos pais da namorada, pois assim você não dará a oportunidade de eles tentarem contaminar a garota contra você. Esteja sempre lá e mostre, assim, que você é superior.

Siga esses 3 truques todas as vezes que precisar estar em contato com eles e, ao se distanciar da família dela, procure fortalecer a autoestima mantendo sua cultura e crenças independente do que o fizeram sentir.

Um relacionamento inter-racial é tão natural e aceitável socialmente quanto qualquer outra relação.

Com as dicas que eu dei você se sentirá mais seguro e pronto para encarar esses obstáculos e manter a gata do seu lado.

Sobre o Autor

Santo Papo

Criador do Santo Papo e da franquia de treinamentos Guerra da Sedução, Marcel Kume já ajudou dezenas de milhares de homens de todo o mundo a ter uma vida amorosa plena e feliz, atuando como Coach de Relacionamentos. Hoje conta com o maior canal do Youtube brasileiro com o tema conquista e sedução de mulheres e já conta com mais de 270 mil inscritos.