Pense na seguinte situação: você está andando na rua, de boa, e um cara desconhecido te pega pelo braço e te puxa apenas para saber que horas são ou para pedir uma informação.

Qual seria sua reação?

Ficaria puto da vida com tamanha falta de respeito do cara?

Pensaria em partir para a porrada, já que você não deu liberdade para ele encostar em você?

Ou começaria a tremer com medo de que fosse um assalto?

Qualquer alternativa que você escolha como resposta, o sentimento de incômodo é o mesmo.

Ser abordado de uma maneira tão invasiva por alguém que você nunca viu na vida é constrangedor, irritante, ofensivo e revoltante.

Não entendeu o motivo de eu ter começado o texto com essa historinha?

Então, meu caro, vou desenhar para você: a pior maneira de abordar uma mulher é pegando ela pelo braço e puxando-a para conversar contigo.

Bêbado ou sóbrio, nunca faça isso.

É sério.

As mulheres odeiam esse tipo de abordagem. Na verdade, elas não só odeiam como sentem vontade de matar o cara que faz isso.

Portanto, se não quiser sair da balada com um olho roxo ou cheio de hematomas pelo corpo após levar umas belas bolsadas, tapas, chutes ou arranhões, jamais chegue em uma gata pegando ela pelo braço.

Hoje em dia, a mulherada está mais arisca – e com toda a razão – a esse tipo de abordagem inconveniente.

Já vi caras serem expulsos de baladas por seguranças que ouviram as reclamações de mulheres que se sentiram agredidas ao serem agarradas contra suas vontades.

E também já vi muito marmanjo levando uns sopapos de garotas após puxarem elas pelos braços.

Houve também uma vez que baixou até polícia na balada. Um cara ficou vidrado numa gata, mas não se tocou que ela estava com o namorado no rolê.

O espertão chegou na boa para bater papo, mas acabou avançando o sinal e puxou a garota pelo braço após tomar um fora. O companheiro dela assistiu a cena e partiu para a porrada. Foi tenso!

E também não pense que este é o único tipo de vacilo que os caras costumam dar na hora de abordar uma gata.

Tem algumas outras maneiras bastante erradas e que devem ser evitadas:

4 Formas muito erradas de abordar uma mulher

1 –  Cantada de pedreiro

Cantadas baratas e elogios exagerados não colam mais. Se chegar numa gata com um papo furado, sem criatividade e com excesso de babação de ovo, pode ter certeza que você será deixado falando sozinho.

2 – Dança da moda… SQN!

Na balada, evite dancinhas estranhas. Você não precisa ter diploma ou qualquer certificado profissional para poder dançar na pista.

Mas evite aqueles movimentos babacas que você faz com seus amigos quando estão bêbados.

3 – Ogrice aguda

Respeito, cordialidade e gentileza não faz mal a ninguém. Portanto, se estiver em um bar ou em uma balada, ao chegar na gata não esqueça do tradicional “oi, tudo bem?”.

Na sequência, emende sua apresentação, dizendo seu nome e os motivos que o fizeram procurá-la para puxar assunto.

Não chegue na gata fazendo gracinhas ou se intrometendo em conversas que não foi convidado.

4 – Selvagem

Na rua, não adianta buzinar, assoviar, gritar “gostosa” ou fazer aquele som nojento com os lábios como se estivesse chupando o ar de uma latinha de refrigerante vazia.

Nenhuma mulher gosta de ser vítima desses tipos de assédio e nunca vi um cara se dar bem fazendo esse tipo de abordagem.

Dica Quente: Descubra os 3 erros fatais que fazem ela ignorar você

Então cara, fica a dica máster do dia: para abordar uma mulher, primeiramente deixe para trás todas as referências machistas e insensíveis de que já ouviu falar e siga me acompanhando que darei dicas infalíveis para você abordar a gata do jeito certo.

Esta afastando as mulheres? Saiba o que fazer

Descubra habilidades lendárias para abordar qualquer mulher sem nenhuma dificuldade.

SIM! QUERO DESCOBRIR AGORA MESMO!

Sobre o Autor

Santo Papo

Criador do Santo Papo e da franquia de treinamentos Guerra da Sedução, Marcel Kume já ajudou dezenas de milhares de homens de todo o mundo a ter uma vida amorosa plena e feliz, atuando como Coach de Relacionamentos. Hoje conta com o maior canal do Youtube brasileiro com o tema conquista e sedução de mulheres e já conta com mais de 270 mil inscritos.