Tem uma coisa que eu sempre curti observar quando comecei os meus estudos e tinha pouca experiência na conquista de mulheres. Eu saía pra balada e ficava atento a abordagem dos outros homens.

Cara, tinha mulher que recusava mais de 5 homens em uma única balada! Isso significa que vários caras estavam apostando suas fichas pra conseguir as mulheres mais gatas da noite e perdendo feio.

Seria cômico se não fosse trágico, né não? Teve uma vez que fiquei num canto de olho em 3 mulheres lindíssimas que apresentavam todos os sinais de que estavam à procura de um homem ali.

Mas não importava quão boa pinta fosse o cara, elas sempre diziam não. Alguns não conseguiam nem mesmo completar um minuto de papo com elas…

Eu vinha sacando alguns esquemas há tempos, mas estava meio inseguro ainda por não ter colocado em prática. Então, naquela noite senti que deveria arriscar.

As 3 estavam dando todos os sinais de que queriam ser conquistadas, faltava apenas a deixa certa e quem ia tentar dessa vez era eu.

Ao final desse post você vai entender por que sempre digo que um homem alfa usa as ferramentas que dispõe no momento para seduzir uma mulher bonita.

A história da minha primeira abordagem de sucesso – Parte 1

Espero que essa história inspire você a seguir com a mesma persistência que eu tive, pois vou te falar: vale a pena o resultado. Acompanhe meu passo a passo daquela noite:

1º Análise à distância

Como eu já vinha observando-as de longe, naquela altura havia sacado algumas coisas sobre elas:

– Eram muito unidas, depois de dar o fora nos caras, cochichavam e comentavam sobre o que ele havia dito ou feito. Às vezes davam risada, às vezes reviravam os olhos.

– Saíram com o propósito de conseguir alguém, pois não estavam dançando (aliás, pareciam nem curtir o estilo musical da balada) e também estavam com o mesmo copo desde o início da noite.

– Tinham os sentidos muito bem aguçados, os caras que se aproximaram tentaram abordagens muito comuns e isso deixava claro que elas já estavam super acostumadas a esse tipo de situação.

O que deu pra aprender com essa análise:

Mulheres em grupo apresentam um desafio para nós. Elas não poupam palavras para analisar a atuação em conjunto de cada cara que se aproxima e a opinião do grupo conta muito mais do que a opinião individual. Portanto, se quiser chegar nelas, precisa agradar as 3.

Quanto mais bonita a mulher, menor suas chances de conquistá-la com cantadas comuns ou papos sem graça. São mulheres acostumadas a exigir o melhor, não vão se conquistar com menos.

E por não serem carentes, preferirão terminar a noite sozinhas do que acompanhadas por qualquer cara.

2º Estratégia

Depois dessa análise, concluí que era hora de me aproximar. Meti um carão de homem bem resolvido, sabe? Usei um exercício antigo que aprendi com o melhor coach de PNL (Programação Neurolinguística) que já ensinei a vocês também:

Você caminhará até elas com a cabeça reta, ombros para trás, passos largos e não tão rápidos. Olhe para elas sorrindo e mire também à sua volta, o que vai gerar a sensação de que você está bem ambientado, é acostumado com o lugar. As garotas instintivamente vão ver você como um cara popular, bem socializado.

Se você encontrar qualquer conhecido, pare para cumprimentá-lo um instante e depois retorne o foco para elas.

Se bater a timidez, mentalize que está subindo ao palco para receber um prêmio enquanto é aplaudido pelo público. Você é um vencedor e essas 3 gatas querem ficar com você.

3º Abordagem

E foi assim que eu cheguei até elas. Um cara gordinho, inseguro e sem grana no bolso, bebendo o mesmo copo desde o início da noite pra economizar a grana do táxi.

Mas mentalmente estava focado na conquista e não ia me deixar derrubar pelo problema de autoconfiança que eu tinha naquela época.

Afinal de contas, eu tinha um PLANO.

Cheguei fazendo piada para dar uma descontraída, pois sabia que tudo o que elas esperavam era mais uma cantada fraca. Me aproximei mais de uma das 3 mulheres, mas não daquela que eu desejava, e falei:

– Caramba, você foi cruel com aquele último ali hein (dando risada).

Ela se sentiu compreendida e aliviou a pressão.

– Nem me fale, cada coisa que me aparece viu!

Eu vi a abertura e abri o foco para conversar com as 3:

– Ah, eu tava me divertindo ali daquele lado, mas chegou a dar pena do carinha! Rs

A gata que eu tava afim não deu trela, então mantive a atenção nas duas outras e resolvi contar uma história para criar sintonia.

– Na verdade eu não sei se tenho mais pena dele ou de vocês, porque tem cada um né não? Tive um amigo que chegou numa garota esses dias com uma cantada daquelas de pedreiro… Olha, esse mereceu levar um fora!

E assim o papo engatou. Logo a gata que eu tava afim viu que as duas amigas estavam curtindo falar comigo e logo entrou o instinto de disputa e ela passou a fazer de tudo pra chamar a atenção.

E eu vou te segurar nesse ponto por que essa abordagem rendeu muito assunto e você vai precisar de tempo pra digerir e praticar. Mas logo lanço a parte 2 pra você ver como termina essa história.

Sobre o Autor

Santo Papo

Criador do Projeto Santo Papo em 2008, Marcel Kume já ajudou dezenas de milhares de homens de todo o mundo a ter uma vida amorosa plena e feliz, atuando como Coach de Relacionamentos a mais de 10 anos. Hoje conta com o maior canal do Youtube brasileiro com o tema conquista e sedução de mulheres e já conta com mais de 750 mil inscritos.